sexta-feira, abril 27, 2007

PRÉMIO MIES VAN DER ROHE
Emilio Tuñón e Luis M. Mansilla foram os vencedores

O Museu de arte Contemporânea de León, da autoria dos Arquitectos Emilio Tuñón e Luis M. Mansilla, foi o grande vencedor do prémio de Arquitectura Contemporânea Mies Van Der Rohe. Esta distinção foi atribuída, como reconhecimento da qualidade conceptual, técnica e construtiva do projecto.

Relembre-se que os projectos nomeados para este prémio foram: a Universidade de Ciências da Gestão, em Bordéus, França, de Anne Lacaton e Jean Philippe Vassal; o Centro Nacional de Coreografia de Aix-en-Provence, também em França, de Rudy Ricciotti; o Centro Científico Phaeno, em Wolfsburg, Alemanha, de Zaha Hadid; o Museu Mercedes-Benz, em Estugarda, Alemanha, de Ben Van Berkel/UN Studio; o edifício Veles e Vents (Edifício da Copa América), Valência, Espanha, de David Chipperfield e Fermin Vásquez; e ainda o Museu de Arte Contemporânea de Castela e Leão, em Leão, de Luis Mansilla e Emilio Tuñón
.